Notícias

Cultura

São Tomé e Príncipe: Mardginia Pinto é a primeira mulher mestre de Teatro

Mardginia Pinto, que foi bolseira do PROCULTURA, terminou o seu mestrado em Artes Cénicas (Teatro) na Universidade de Évora, em Portugal, onde durante cinco meses trabalhou no projeto final denominado “Vida e arte, Teatro na escola”, no âmbito do qual desenvolveu uma oficina de teatro com os alunos do Liceu Nacional de São Tomé, de 14 aos 18 anos de idade.

“O teatro para mim não representa a vida, o teatro para mim é vida! Por isso denominei o meu projeto “Vida e arte, Teatro na Escola”, revelou Mardginia.

Na sua tese, Pinto defendeu a importância da educação artística no currículo das escolas públicas do seu país, porque tem a certeza que esta seria uma forma de ajudar os alunos a terem o gosto pela arte, e por sua vez, a elevar a auto estima, o espírito de equipa, a relação consigo e com os outros.

Da experiência que tem tido com o seu grupo de teatro, Caravana Africana, durante 18 anos, assim como na oficina de teatro que dinamizou no âmbito da sua tese, Mardginia defende que através da educação artística o aluno torna-se um cidadão mais empático e responsável.

Outros bolseiros do PROCULTURA que também terminaram os seus estudos recentemente são os Moçambicanos Orlando Fernão, 32 anos de idade, que concluiu o Mestrado em Etnomusicologia e Estudos em Música Popular, na Universidade de Aveiro e Margarida França, 35 anos de idade, que concluiu o mestrado em Etnomusicologia e Estudos em Música Popular, também na Universidade de Aveiro.

O PROCULTURA PALOP-TL é uma Ação do Programa Indicativo Multianual PALOP – Timor-Leste e União Europeia, financiada pela União Europeia, cofinanciada e gerida pelo Camões, I.P. e cofinanciada pela Fundação Calouste Gulbenkian. Tem como objetivo contribuir para a criação de emprego em atividades geradoras de rendimento na economia cultural e criativa nos PALOP e em Timor-Leste.

Fonte: PROCULTURA

Foto: PROCULTURA

Última Notícia
Próximo Evento
Menu